Fundação Claret acolhe família síria nos Carvalhos - Portugal

"Na solicitude pelos mais frágeis": 

Aqui, nesta porção do mundo e da igreja onde somos uma Congregação de Missionários Claretianos, queremos redescobrir os caminhos e as ações para fazer acontecer e crescer entre nós as realidades, novas e belas, que ponham no nosso meio as marcas da missão...

Acolhemos, desde o dia 17 de janeiro de 2017, uma família síria de oito pessoas, o casal e 6 filhos; os jovens andam entre os 5 e 18 anos, já todos a frequentar a escola, inscritos no centro de saúde e a beneficiar do apoio da clínica dentária dispensado aos alunos do Lar Juvenil.

Preparamos a vinda desta família com reuniões com a diretora do centro de saúde, o diretor do agrupamento de escolas, o comando da GNR, o Pároco de Pedroso, os Bombeiros Voluntários dos Carvalhos, a Segurança Social e a Junta de Freguesia de Pedroso-Seixezelo.

Sentem-se bem acolhidos. Manifestam gratidão e alegria pelas condições proporcionadas. Estão a viver numa casa ("Casa da Eira"), onde cada membro tem o seu quarto e existem espaços comuns: cozinha, sala de jantar e sala de estar com internet e televisão portuguesa e síria.

É uma família muito unida e afetuosa, muito serena, que revela muita preocupação com o futuro. Querem aprender rapidamente o português e, para isso, temos 3 professoras voluntárias que lhes dão aulas, mais o apoio da escola.

O pai de família, Dr. Jaber Ahmadmohi, é medico e fala inglês, o que tem facilitado a compreensão; a mãe Hanna Almohaymid é doméstica. Criámos um grupo de apoio com dois técnicos de serviço social (Dr. Diogo Silva e Dra. Salomé Gaio) e dois educadores (Paulo Borges e Palmira). 

Nos primeiros dias fornecemos a alimentação, mas neste momento já são eles a confecionar as suas refeições.

No dia 19/02 a família foi convidada a participar na eucaristia das 11 horas no Santuário do Coração de Maria nos Carvalhos, a que presidiu o Pe. Marçal. No momento próprio, este chamou toda a família e fez a sua apresentação. A assembleia, com muitas crianças, levantou-se para os saudar com uma salva de palmas. O Dr. Jaber dirigiu a palavra, manifestando a sua gratidão por este acolhimento e bem estar. Foi um momento solene para todos os presentes.

No dia 22/02 o agrupamento das escolas dos Carvalhos realizou um momento de acolhimento a estes novos alunos e sua família, com a presença de alunos, professores e convidados, tendo os alunos e professores apresentado monumentos da cidade do Porto, festas populares e comidas típicas. O Pe. Marçal explicou aos presentes como chegou até aqui esta família, sublinhando que os Claretianos são um grupo em missão em muitas nações do mundo e com o imperativo de abrir caminhos para o bem estar de todos.

"É preciso abrir canais humanitários acessíveis e seguros para os que fogem da guerra e de perseguições terríveis, muitas vezes presos por teias de organizações criminosas sem escrúpulos", escutámos ao Papa Francisco. Movidos pelos problemas da guerra que produzem tantas situações de fuga e de morte e como resposta concreta ao apelo da Igreja à missão dos Claretianos, unimos as nossas forças e capacidades às da "Plataforma de Apoio aos Refugiados", com a coordenação do "Serviço Jesuíta aos Refugiados" e o apoio do "Serviço de Estrangeiros e Fronteiras", assegurando a esta família uma nova etapa de vida em paz. 

Sentimo-nos felizes com esta família, que sabe o que quer e os valores que pretendem projetar nos seus filhos. O tempo é pouco para criar as bases para poder caminhar pelos seus próprios meios, neste começar de novo para uma família que tinha tanto (o Dr. Jaber é licenciado em medicina gastrenterologia, com especialização de endoscopia cardiologista, era proprietário de uma clínica privada e trabalhava em hospitais)...

Queremos continuar a crescer no necessário testemunho de comunhão e de serviço a todas as formas e etapas da humanidade.

P. Marçal Pereira, CMF

"¡Somos misioneros! La Misión pertenece a nuestra identidad más profunda". | "We are missionaries! The Mission belongs to the core of our most fundamental identity".

MS 1 (Cf. CC 2; Dir 26.)